Ainda não há comentários

Comissão Trabalha na Canonização dos Beatos Manuel e Adílio

Grupo da Diocese de Frederico Westphalen já “pensa” no processo!

Acontece no domingo, 20 de outubro, a 26ª edição da Romaria Diocesana dos Beatos Manuel e Adílio, na Linha Feijão Miúdo, Três Passos, local onde o padre e o coroinha foram mortos em 1924. 

A Canonização dos Beatos Manuel e Adílio e a programação do evento religioso foram tema de entrevista concedida a Douglas Biguelini no Comando Regional, da AM 1380, pelo cônego Leandro Piffer, que é pároco da Paróquia Sagrado Coração de Jesus de Vista Alegre e faz parte da Comissão de Canonização dos Beatos Manuel e Adílio.

A programação da 26ª Romaria Diocesana dos Beatos Manuel e Adílio inicia às 8h30 com saída da procissão da Igreja Matriz de Três Passos até a Linha Feijão Miúdo. Às 10h30, o bispo da Diocese de Frederico Westphalen, dom Antonio Carlos Rossi Keller celebra missa campal no local do martírio.

Sobre a Canonização dos Beatos Manuel e Adílio, o cônego Leandro Piffer destacou que uma Comissão de Canonização foi formada para “pensar” o processo. O cônego Leandro explicou também a diferença entre a beatificação e canonização.

De acordo com o sacerdote, os beatos já são considerados santos, o que mudaria com a canonização é o tipo de veneração. “Com a canonização, os Beatos Manuel e Adílio serão apresentados como modelo universal para todo o mundo e não somente na Diocese de Frederico Westphalen”, afirmou.

O cônego Leandro esclareceu ainda que a beatificação, normalmente, acontece na paróquia de origem ou no local onde residiam e é feita pelo prefeito da Congregação para as Causas dos Santos. No caso de Manuel e Adílio, a beatificação foi presidida pelo cardeal português José Saraiva Martins, que na época ocupava a função. Já a canonização acontece no Vaticano e é concedida pessoalmente pelo papa.

Em 2020, um grupo de sacerdotes e leigos da Diocese de Frederico Westphalen, viajará para a Espanha e Portugal para conhecer um pouco mais sobre a história e as paróquias em que o padre Manuel passou antes de vir para o Brasil em 1913. O grupo visitará entre outros lugares Tuí e Santiago de Compostela, na Espanha e Braga, em Portugal.

PROCESSO CANÔNICO

Ainda segundo o cônego Leandro, o processo de canonização é longo. Durante a entrevista, o sacerdote pediu que se alguém se sentiu agraciado com um milagre com a intercessão dos Beatos Manuel e Adílio escreva uma carta relatando o que ocorreu para que a Comissão de Canonização possa catalogar o caso.

Os relatos podem ser enviados à Mitra Diocesana ou à Paróquia de Vista Alegre.

– É importante que as pessoas descrevam esses milagres, para que se identifique por onde que se dá os milagres. Se for considerado que tiver uma grande importância essa pessoa será entrevistada, buscando a comprovação do milagre, inclusive através de documentos -, disse.

No final de outubro será lançado o site dos Beatos Manuel e Adílio e haverá um espaço para a descrição destes milagres. Uma nova marca que identificará os beatos também será lançada.

O cônego Leandro afirmou ainda que em 27 de outubro será lançada a pedra fundamental do Monumento em Honra aos Beatos Manuel e Adílio. A estrutura será construída às margens da RS-406, no acesso à Nonoai. O monumento terá 12 metros de altura. A base terá 17 metros de diâmetro e quatro metros de altura e abrigará uma escultura com oito metros de altura.

Fonte: Grupo Chiru

Publicar um comentário