Ainda não há comentários

Testemunho de Santidade – CNBB Sul 3

Beatos Pe. Manuel Gómez González e Adílio Daronch

Na Igreja conhecemos pessoas que doaram suas vidas, como Jesus. Aqui no Rio Grande do Sul, temos exemplos de mártires que derramaram seu sangue por amor a Jesus, por fidelidade à fé cristã e por não temer em seguir o mandamento do amor. É o caso do Padre Manuel e do coroinha Adílio. Vamos olhar para o quadro deles e conhecer a história de seu martírio

O Padre Manuel Gómez González nasceu na Espanha, em 1877. Chegou ao Brasil em 1913, onde trabalhou nas paróquias gaúchas de Soledade e Nonoai, onde evangelizou com esmero e dedicação até 1924.

Adílio Daronch nasceu em Dona Francisca, em 1908, mas em 1912, sua família transferiu-se para Nonoai. A família de Adílio se destacava na prática da caridade e colaborava muito com o Padre Manuel, ajudando-o nas missas.

Pelo ano de 1924, ocorreu um conflito na região e foram mortos alguns homens. Os assassinos não queriam que fossem sepultados, pois deveriam ficar à sorte dos animais. Pe. Manuel, porém, exercendo uma obra de misericórdia, enterrou aqueles mortos e abençoou suas sepulturas. O ato provocou a ira dos assassinos. Em 21 de maio daquele ano, enquanto viajavam para a cidade de Três Passos, Pe. Manuel e coroinha Adílio, foram raptados e assassinados por aqueles malfeitores. Em meio à mata, os dois foram amarrados a árvores e alvejados por disparos de arma de fogo. Após o ocorrido, os fiéis que foram até o local da morte do padre e do coroinha contam que os corpos estavam preservados e não haviam sido tocados pelos animais da floresta e não apresentavam nenhum outro sinal de violência além das marcas dos disparos.

 O padre e o coroinha foram sepultados em Três Passos e, anos mais tarde, os seus restos mortais foram transladados para Nonoai, onde existe o Santuário Nossa Senhora da Luz, para acolher os fiéis. Ambos foram beatificados em 2007 pelo Papa Bento XVI.

Neste mundo marcado por luzes e trevas, há quem não aceite a mensagem de Jesus Cristo. O amor de Deus continua sendo rejeitado por aqueles que preferem a ganância, a fama, o poder, o aparecer e outras ambições que matam a vida.

 

Como o exemplo do Pe. Manuel e do coroinha Adílio nos ensinam a defender sempre a vida e não temer nem mesmo a morte para viver como Jesus viveu?

Fonte: CNBB Sul 3

 

 

 

Publicar um comentário