Ainda não há comentários

UM POUCO DA HISTÓRIA DOS BEATOS MANUEL E ADÍLIO, Mártires da Fé!

O Padre Manuel Gómez González é espanhol de nascimento. Exerceu seu ministério sacerdotal em sua diocese natal até 1904, quando passou para a vizinha diocese de Braga, em Portugal Por causa das perseguições política à Igreja em Portugal vem para o Brasil. Primeiro na arquidiocese do Rio de Janeiro, por trinta dias, depois veio para a diocese de Santa Maria/RS, onde foi vigário coadjutor na paróquia de Soledade. Por fim, é nomeado pároco de Nonoai. Aqui encontrou um período cultural muito violento.

Desenvolveu seu trabalho para superar os conflitos e consolidar a paz, pregava a mudança de vida e o perdão, organizando sua paróquia no âmbito religioso, promovendo obras sociais, ajudando as famílias que sofriam violência e atuando na educação escolar. Por causa de sua atuação em nome da fé, foi vítima da violência que queria superar.

Adílio Daronch era um jovem, filho de um emigrante italiano que se radicou em Nonoai, que aos quinze anos perdeu o pai assassinado por causa dos conflitos violentos daquela época. Desde criança colaborava nas celebrações que o Pe. Manuel realizava na paróquia de Nonoai. Pela grande extensão da paróquia o padre necessitava viajar muitos dias para atender a demanda do povo. O jovem Adílio o acompanhava atuando como coroinha. Quando estava chegando a uma comunidade onde hoje é a cidade de Três Passos, foi assassinado ao lado do Pe. Manuel em uma emboscada.

Além deste motivo de ordem histórica há uma razão de modelo para a juventude. O jovem Adílio assumiu os riscos daquela viagem, pois o padre já há tempo recebia ameaças de morte, caso não mudasse sua pregação e ação. Apesar disso enfrentou a situação. Ele torna-se um modelo para a juventude de coragem, de ideais, de ousadia.

Dentro da Igreja Católica o coroinha Adílio é o primeiro jovem brasileiro a ser elevado ao altar. A divulgação e conhecimento dos Beatos Manuel e Adílio é necessária para a conclusão do processo de canonização, quando serão declarados santos.

FONTE: http://www.diocesefw.com.br/noticia/936

 

Publicar um comentário